quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Tem dias...





Tem dias, que preferiria não ver ninguém...

Tem dias, que só o calor da minha cama seria o suficiente...

Tem dias, que o ar que eu respiro me sufoca...

Tem dias, que a minha vontade é de não ter vontade...

Tem dias, que renunciaria minha vida por algo com sentido.


Tem dias, que o que mais queria era não ter dias pra querer...

Tem dias, que palavras soam como um martelo apunhalando a alma.

Tem dias, que nem amigos conseguem mudar o sentimento depressivo que me arrebata a alma...

Tem dias, que meus lábios preferiria não ecoar um único som que não fosse felicidade...

Tem dias, que queria entender e repassar o sentido dessa vida insólita...

Tem dias, que preferia o profundo e escuro oceano a ter que ver a luz, refletindo o que eu sou...


Tem dias, que nem o amor é tão forte capaz de mudar esse enganoso sentimento que tem crescido no meu interior.

Tem dias, que prefiro não lutar e ter que morrer como uma covarde que sou...

Tem dias, que um sorriso já não sai da minha face porque ela já não pertence a mim...

Tem dias que o sobrio do meu olhar, diz tudo o que gostaria de dizer...

Tem dias, que não quero ter esperança da esperança...

Tem dias, que prefiro renunciar minha fé a ter que crer no que não posso tocar ou ver...

Tem dias, que sou como Tomé.


Tem dias, que mesmo no meu oculto é melhor escrever do que falar...

Tem dias, que engulo lágrimas e um choro alto para não vejam minha fraqueza...

Tem dias, que soluço um choro interior pra não expressar essa dor que vem a me corroer a alma...

Tem dias, que preferiria viver a nostalgia a ter que buscar e ansiar pelo novo de novo.


Tem dias, que preferiria não vivê-lo a ter que sentir a dor da solidão.



Tem dias....


Fabi...

Nenhum comentário: